This is a print version of story Não Aguentei E Dei Para O Amigo De Meu Mari by bukkub from xHamster.com

Não Aguentei E Dei Para O Amigo De Meu Mari

Sou casada, mas meu marido nunca deu conta de mim. Nunca tive coragem de
trai-lo, até aquele fim de semana. Fomos passar um feriadão prolongado na
praia, eu, meu marido, minha melhor amiga (Ana), o marido dela (Pedro) e a
filha deles de cinco anos. Meu marido teve que trabalhar na sexta e nós
ficamos na praia… Como tínhamos bebido um pouco, quis dormir até mais
tarde, quando o casal acordou para ir para praia. Depois de uma hora mais
ou menos, tomei uma ducha, coloquei meu biquíni e tava arrumando minhas
coisas para encontrá-los na praia. Nisso vejo o Pedro na porta, ele tinha
voltado pra pegar alguma coisa da filha. Pedi que me esperasse, pois eu
iria com ele. Sempre achei aquele homem um tesão, mas nunca tinha o deixado
perceber isso. Quando eu saí do quarto, ele me olhou de cima embaixo e
disse que eu não deveria ir daquele jeito, porque iria chamar muita
atenção… Fiquei meio sem jeito (não tinha nada demais nem de menos no
biquíni) e consegui perceber um volume na sunga preta dele. Ignorei o
comentário e fui ao banheiro passar protetor… Foi quando ele pegou o
protetor da minha mão para passar nas minhas costas… Quando ele fez isso eu
imaginei que não acabaria bem, mas deixei… Senti a mão dele nas minhas
costas nuas e o desgraçado respirava bem perto da minha nuca, me deixando
toda arrepiada. Quando ele percebeu isso, soltou o lacinho do meu biquíni e
jogou no chão. Nem eu nem ele falamos nada… Ele se encostou em mim, senti
aquele volume enorme na minha bunda e começou a beijar minha nuca e passar
a mão nos seus seios… Eu já estava toda molhada nesta hora. Comecei a
empinar a bunda naquele pau duro e ouvi um gemido. Ele me virou e começou a
lamber o bico dos meus seios… Nossa, eu tava nas nuvens… Ele lambia um bico
e beliscava o outro… De repente, começou a chupar meus seios, enlouquecido…
Eu mal conseguia ficar em pé. Ele me segurou pela cintura e me colocou
sentada no armário da pia do banheiro, tirou minha calcinha, se ajoelhou e
começou a lamber bem devagar, toda a minha xaninha… Eu estava delirando.
Ele passava a pontinha bem durinha da língua no meu grelinho. Eu gozei na
boca dele… Botei a toalha de banho na boca para que nenhum vizinho pudesse
ouvir. Ele começou a me penetrar com a língua e eu rebolava que nem uma
louca naquela boca divina. Ele chupava cada gota do meu tesão, lambia meu
clitóris, alternando a força com a suavidade… Eu tive quatro orgasmos.
Nisso, ouvi o portão fechando. Era minha amiga. Fechei a porta do banheiro
e liguei o chuveiro. Ele, antes de fugir pela janela, me deu um beijo e
disse que a gente iria terminar aquela “conversa”. Ela entrou em casa e o
Pedro deu a volta no quarteirão, aparecendo logo em seguida. Saí do
banheiro e falei com os dois como se nada tivesse acontecido. Depois de ter
“passado protetor em mim”, o Pedro queria me comer. Sempre que eu passava,
ele dava um jeito de me tocar. Ele esfregava o pé dele nas minhas coxas
durante o almoço… Eu estava enlouquecendo de vontade de dar para aquele
homem, mas a Ana não deixava a gente sozinho. Estávamos todos na sala
assistindo um filme quando a Ana saiu para fazer a filha dormir. Assim que
eu a ouvi fechar a porta do quarto caí de boca naquele pau gostoso… Ele
fechou os olhos e eu comecei a lamber a cabeça do pau, bem de leve… Ele
colocou uma almofada na boca para que a Ana não ouvisse os gemidos… Lambia
a cabeça, e passava a mão nas bolas… Mordia (só com os lábios) a cabeça…
Sentia as pernas dele tremendo e eu estava toda molhada com aquilo… O medo
de ser flagrada pela Ana me excitava ainda mais… Enfiei todo aquele pau, de
uma só vez na boca… Ele delirou… Eu chupava com vontade, enquanto a minha
mão punhetava o pau no mesmo ritmo da minha chupada. Nossa como aquilo era
bom… Ele já não agüentava. Eu estava com um vestido larguinho e de biquíni
por baixo. Tirei a calcinha e dei na mão dele. Sentei, de uma só vez,
naquele pau delicioso. Ele me levantou, me encostou na parede, levantou
minha coxa esquerda e ficou segurando com o braço. Como a gente não podia
se movimentar muito, para não fazer barulho (e ouvir o barulho caso a Ana
viesse) ele metia, até o fundo e tirava, metia até o fundo e tirava… Aquela
foi a melhor tortura que já passei na vida… Ele me olhava no fundo dos
olhos e metia, sem dó… Até que não agüentamos, nos jogamos no chão e ele
meteu com vontade. Forte e rápido… Demorou pouco e gozamos juntos. Minhas
pernas não paravam de tremer… Eu fui tomar banho e ele foi pro quarto. Eu
me ensaboava e sentia como se fosse a mão do Pedro em mim… Tava
enlouquecida com aquele homem. Coloquei outro vestidinho e fui acabar de
lavar a louça. Olhei pro lado e o Pedro tava ali, com aquele pau duro de
novo, me comendo com os olhos… Ele só disse: Não se mexe. Chegou por trás
de mim, e meteu na minha bunda. Nossa quase morri de tesão… Ele tocava meu
clitóris e metia na minha bunda… Depois me segurou pela cintura e metia
cada vez mais rápido. Eu o puxei pela mão e levei até meu quarto. Tranquei
a porta e fiquei de quatro na cama. Ele sorriu como quem diz “obrigada”.
Passou a língua no meu cuzinho e eu gozei. Aí ele meteu, de uma vez. Eu
rebolava naquela pica e ele metia cada vez mais rápido. Até que eu gozei de
novo e logo em seguida, ele. Joguei-me na cama e ele em cima de mim. Disse
que a Ana nunca tinha dado a bunda pra ele. Eu disse: Eu amo anal e sempre
que você quiser me procure. Afinal, amigos são para estas coisas.




Story URL: http://xhamster.com/user/bukkub/posts/135747.html