remodelação de apartamento Julho 200

Compramos um apartamento usado em Albufeira, perto do Hotel Montechoro. O apartamento não tinha nada e precisava de obras. Combinamos com a imobiliária de nos arranjar alguém para fazer os serviços necessários. Em Julho decidimos começar as obras, tiramos 1 semanas de ferias para arranjarmos tudo, lavar pintar, mobilar e pôr uma cozinha nova... chegamos sexta feira á noite e dormimos no hotel visto que a casa não tinha nada. No Sábado de manhã acordados com uma chamada da recepção. Tinha alguém á espera, desci e foi conhecer o Vítor (nosso tarefeiro), um tipo bem constituído e simpático, moreno e muito bronzedo. Combinamos o que tínhamos a fazer. Fomos ás compras e depois trabalhar para o apartamento. O Vítor pôr-se á vontade e despiu a camisa ficando só de calças. Estávamos a trabalhar quando chega a Cátia com comida e bebida, o Vítor não sabia que ela ia aparecer e fica meio atrapalhado. Depois das apresentações Cátia vai-se trocar e veste uma bata de trabalho e vai-nos ajudar. O Vítor vai ficando cada vez mais atrapalhado quando começa a se aperceber que Cátia não traz nada por baixo da bata, ela marota não parava de procurar situações onde deixa ver o seu corpo nu. Comemos qualquer coisa e falamos do mundial de futebol, notávamos que o Vítor estava permanentemente a esconder a sua tesão... No domingo as provocações continuaram... Á noite no hotel fodemos como loucos rindo das situações de provocação dela. Na segunda feira Vitor leva um colega para montar a cozinha que chegava nesse dia ... (Vitor é brasileiro e mora com Ivo um mulato todo giro ...) ... durante todo o dia Vitor já mais á vontade connosco lançava algumas indirectas para a Cátia. Ivo mais desenvergonhado tratava Cátia por ‘Gostosa’... a meio da tarde no meio de umas cervejas Cátia diz-me que tá com tesão por foder com eles... eu faço um gesto de aprovação e ela prepara o terreno ... pede ao Vitor que lhe ensine a dançar ‘Samba’. No meio de muito roçanso e apalpadelas Vitor e Ivo iam se aproveitando... Como ainda faltava algumas coisas para montar combinamos que na manha seguinte terminariam os trabalhos visto que á tarde era para ver o mundial... quando chegamos ao hotel Cátia não quis foder, só pensava em ser fodida pelos nossos novos amigos... antes de ir dormir foi rapar a rata e o cu... e dormi-mos agarrados... na manha de terça já levei as nossas coisas para o apartamento, visto já termos condições para lá ficar... Vitor e Ivo já lá estavam a trabalhar... ao fim da manha chega Cátia com o resto das coisas e com algo para comer... durante o almoço Vitor e Ivo brincavam com Cátia e já a apalpavam e beijavam descaradamente... no fim do almoço arrumaram as coisas todas e eles convidaram-nos para irmos todos ver o jogo do Brasil na casa deles (visto que ainda não tinha chegado a nossa televisão...) alertáramos que não tinham grandes condições mas que nos podíamos divertir, beber umas cervejas e estar a vontade avisado que moravam com mais um outro colega mas que era ‘boa gente’. Nós aceitamos o convite. Eles saíram primeiro. Eu e Cátia fomos tomar banho e arranjar-nos. Eu vesti umas calças e uma camisa enquanto Cátia vestiu uns calções de licra curtinhos, fez de uma bandeira de portugal um top e calçou umas sandálias de salto alto... ficou uma verdadeira ‘brasa’. Quando chegou perto de mim beijou-me fez-me um broche e lambendo-se disse “Hoje vou deixar aqueles gajos com os colhões sequinhos...”.
Eles viviam em Ferreiras num anexo provisório. Seguimos as instruções deixadas pelo Vitor e estacionamos um pátio onde estava roupa estendida... logo eles apareceram saídos de uma construção em tijolo á vista. Convidaram-nos para entrar e passaram-nos cervejas para a mão... O interior não tinha muita luz cheirava um pouco mal. Puxei Cátia para fora e perguntei-lhe se não queria ir-se embora ela respondeu que estava tudo bem e que todo aquele ambiente lhe dava muita tesão. E lá entramos outra vez... o interior não tinha mais de 4 por 8 metos sem divisões existia um espaço com uma bancada para cozinhar uma televisão um colchão no chão e um beliche Vitor estava só de calções sentado na colchão enquanto Ivo também de calções agarrou Cátia e foi levando-a para se sentar junto deles no colchão. Eu sento-me numa cadeira perto de uma pequena mesa e fico a beber cerveja e a ver o jogo. Vitor e Ivo dividem as suas atenções entre o jogo e a Cátia. Quando chegamos já o Brasil ganhava por um golo e eles estavam muito contentes... ao chegar perto do intervalo o Brasil marca outro golo sendo Cátia o centro das celebrações... o Ivo tira a bandeira e desnuda as mamas da Cátia, Vitor brinca com eles e beija-a... dizendo-me “Nuno Você tem aqui uma Gata muito safada...” rimo-nos e eles continuaram as brincadeiras... durante o intervalo saiu um pouco para apanhar ar, Vitor aparece ao pé de mim perguntando “ Cara tá tudo bem?” eu respondo que sim e ele continua “Vocês são um casal liberal? É que estamos com um tesão danado e não sabemos o que podemos fazer...” e respondi: “ Podem fazer tudo!... “ o Vitor entra e pouco depois chega o Ivo cá fora com mais uma cerveja dizendo que o Vitor já tinha dito que a Cátia estava ‘Liberada’ dizendo que tinha uma mulher formidável e que se era nossa vontade iam-na fazer gozar muito... nisto chega o Marcos o outro colega que vivia com eles... Ivo apresentamos e fala em privado com Marcos explicando a situação. Marcos (um tipo com uns 45 anos alto moreno e de cabelo rapado) vai tomar uma ducha rápida de mangueira, voltando somente enrolo com uma toalha á cintura. Entramos juntos a tempo de ver o inicio da segunda parte do jogo. No canto da construção vejo Cátia deitada no colchão toda despida ao lado do Vitor que a beija e a apalpa. Ivo chama o Marcos apresentar Cátia, Cátia meio envergonhada com a surpresa tenta cobri-se com o lençol mas o Marcos diz para estarem á vontade e tira a toalha que trazia a cintura ficando nu todos rimos e fomos ver o jogo, enquanto Vitor e Ivo aproveitando a deixa do Marcos ficando também nus... Houve uma jogadas que fez os três ficarem empolgados com o jogo deixando Cátia, ela aproveita levanta-se e vem ao pé de mim perguntar se está tudo bem e que ela se está a divertir-se muito... aproveitando para me ajudar a despir visto que era o único que ainda estava vestido... já nu beijo-a e deito-a em cima da mesa começando a fazer-lhe um minete... estava eu a lambe-la bem quando chega o Ivo e a põe a chupar o seu pau pouco depois chega Vitor que a pega ao colo e a leva para o colchão... eu fico só a ver... Marcos e Ivo ficam a ver o jogo enquanto Vitor fica com Cátia no meio de caricias e beijos, deitada no colchão de pernas apertas dá a deixa para Vitor saltar para cima dela e começar a foder... primeiro devagar e depois com força. O corpo branquindo dela contrastava com o corpo bronzeado dele(s). Cátia gemia e gritava ao ritmo das estocadas. Minutos depois Vitor começa a gemer alto Cátia cruza as pernas nele e diz ” Vem-te! Vem-te! Todo dentro de mim!...” e em espasmos gritam os dois... Vitor fica ainda um pouco em cima dela imóvel enquanto Ivo e Marcos Aplaudem... Cátia ainda está fortemente agarrada ao Vitor e continua em espasmos de prazer... quando larga o Vitor este rebola para o lado ficando os dois deitados lado a lado... Vitor com o caralho a meia haste e Cátia de pernas abertas mexendo na cona e espalhando pela barriga e seios a esporra que saia... Vitor levanta-se passa por nós e diz’ Cara você tem uma gata maravilhosa... vou tomar uma ducha...’ Marcos fica perguntando para Cátia se tinha gostado, estávamos todos nus e de pau feito... Ivo termina a sua cerveja e vai para junto da Cátia... falaram um pouco entre caricias e apalpões e pouco depois Ivo deita-se em cima dela e começa a fode-la com força... entretanto o Vitor chega nu ainda molhado e começa uma cerveja... dá uma olhadela para a cena de sexo pisca-me o olho e fica a ver o jogo... Ivo parecia um louco em cima da Cátia fodia em força e em velocidade, o som dos corpos a baterem era violento cada um gritava mais que o outro até que Ivo vem-se dizendo ‘Toma ai tudo sua Puta! ...’, Cátia depois da violenta foda está sem forças e nem diz palavra... Ivo levanta-se vem para junto de nós e abre uma cerveja e assiste um pouco ao jogo... olho para a ofegante Cátia e ela faz sinal de que estava bem... os seus quadris mexem-se lentamente como se ainda estive-se a foder... a sua cona esta vermelha e nota-se a esporra a sair... Marcos levanta-se e vai para junto dela (era o que tinha o pau mais grosso)... e sem dizer nada deita-se em cima dela e começa a foder... ouvia-se um som húmido do caralho a entrar e sair da Cátia... Marcos fala ... ‘Tás toda aberta e cheia de porra!... eu ainda te vou dar mais!’. Marcos continuava a por e tiras o caralho ficando a cona toda aberta. A cada invertida a minha querida mulher dá um gritinho... entretanto o brasil marca o seu 3 golo Vitor e Ivo comemoram enquanto Marcos numa foda violenta vem-se aos gritos dizendo uma mistura de ‘Goolooo’ e ‘Puta’... levantando-se eufórico ainda a tempo de ver uma das repetições do golo, saltando com o caralho todo melado. Cátia gemia baixinho... eles todos despidos comemoravam e bebiam cerveja, eu levanto-me e vou até perto da minha mulher, sento-me a seu lado passo a mão pela sua pele suada e cheia de esporra, o cheiro a sexo muito intenso naquele canto da casa... ela abraça-me e beija-me muito dizendo chorando ‘Amo-te! Muito!...’ ela puxa-me para o colchão e rola para cima de mim. Continuava a chora e as suas lagrimas já escorriam pelo seu corpo. Ela pega no meu pau e mete-o á entrada da cona... sinto a esporra deles a escorrer para cima do meu pau enquanto ela o vai introduzindo lentamente. Quando entra até ao fim sem qualquer dificuldade ela abraça-me e beija-me... ficamos assim por uns minutos eu com o pau todo enterrado sentindo a cona a palpitar - toda cheia de esporra – e o seu corpo todo suado. As suas lagrimas não paravam de escorrer pela minha cara... eu disse que estava tudo bem... para ela ter calma... entretanto o jogo acaba eles saem para fora da construção e continuam a comemorar... ao longe ouvia-se os gritos da vitória... enquanto Cátia me dizia ao ouvido ‘És o Melhor Marido do Mundo...’ e começou um movimento muito suave de sobe e desce enquanto me abraçava com força... sentia os nossos corações a bater... a minha esposa linda estava cheia de esporra eu estava a sentir toda aquela humidade em mim e estava a adorar. Com os movimentos suaves da Cátia ouvia-se um som excitante das nossas áreas pélvicas húmidos de esporra a baterem uma na outra... Cátia levanta-se e começa a cavalgar-me com mais força os nossos sexos estavam cobertos por uma espuma esbranquiçada... toda ela era tesão... de mãos na cabeça e braços para tráz só dizia ‘Sou a tua Puta...’ e gemia... no meio daquele tesão todo não me consegui conter mais... e digo-lhe que estou a vir-me ela volta a abraçar-me e aumenta a velocidade da foda venho-me todo dentro dela... ela vem-se também em espasma de prazer levantando-me... pouco depois caimos juntos e ficamos assim encaixados e abraçados por uns minutos... Cátia exausta fecha os olhos... Vitor vem ter conosco e ajuda-me a colocar Cátia na cama (inferior do beliche... quando tiro o caralho da cona dela sinto uma quantidade de esporra a sair... estávamos todos melados... Cátia ficou deitada meio a dormir... cobrimos o seu corpo com uma toalha e sai. Na rua bebemos mais cerveja e todos nus tomamos um banho de mangueira. Conversa puxa conversa e foi ficando tarde. Marcos foi prepara uma refeição. Enquanto comia-mos Marcos puxa a conversa para o sexo perguntando pelas nossas aventuras. Pouco depois já estávamos todos excitados, e como estávamos todos nus era difícil esconder o tesão... foi ai que Ivo perguntou se não seria boa ideia acordar a Cátia para mais uma rodada, eu concordei e lá fomos acorda-la... Ivo tirou a toalha e começou a beijar os seios, Marcos levantou as pernas e beija as pernas e os pés... Vitor beija-lhe a boca e eu mexo-lhe na cona com a mão lambendo-lhe o clitóris... Cátia acorda com 8 mãos e 4 bocas a percorre-lhe o corpo... acorda com sede e Vitor traz-lhe uma cerveja... Cátia sentada na cama geme enquanto é acariciada e beijada... nisto acaba a luz... Marcos diz que vai resolver a situação... e acendeu uma velas... ele avisou que depois das 22.30 o vizinho fechava-lhes a luz... agora sem o barulho da pequena televisão o ambiente e as atenções centram-se totalmente na Cátia... levantamos Cátia e colocamo-la novamente no colchão. A fraca luz das poucas velas davam um brilho espacial aos nossos corpos e em especial ao da Cátia... ela tinha a cona dilatada, enquanto lhe fazia um minete foi pondo um dedo depois outro até conseguir por a mão. A cona dela parecia não perder humidade e cada vez estava mais húmida, a sua boca era preenchida pelos caralhos que iam rodando... Ivo coloca umas almofadas no centro da cama e manda-nos coloca-la sobre elas de cu no ar... Ivo abre-lhe bem o cu enquanto Marcos lambe e cuspe aquele buraquinho que começa a piscar de desejo... Cátia totalmente entregue só geme. Vitor abre-lhe as pernas ao máximo ficando a segura-las enquanto eu vou para junto dela abraço-a e beijo-a para a confortar e apoiar para o que se ia seguir... Marcos já tinha o buraco do cu da Cátia bastante bem lubrificado com cuspo... coloca-se por trás dela e de uma só vez enterrou-se na cona, Cátia geme e fica a tremer de Prazer... com o caralho imóvel na cona Marcos vai colocando um dedo no cu da Cátia depois dois... fazendo movimentos de por e tirar... enquanto fazia movimentos circulares com o caralho na cona... Cátia não parava de tremes de desejo... abraçando-me... Marcos tira os dedos melados do cu e coloca o caralho à porta do buraco... Cátia quer mexer-se mas está complemente imobilizada por todos nós... Marcos encosta e tira... e de cada vez vai fazendo mais força até que entra a cabeça acompanhado de um grito da Cátia... ficamos todos imóveis por uns segundos até que Marcos prossegue a penetração até lhe baterem os colhões na cona, Cátia gemia baixo de dor contorcendo-se e com a respiração rápida... Marcos começou em vai vem lento e Cátia ia gemendo num misto de dor e prazer... ao fim de uns minutos Marcos já estava com um ritmo de foda que deixava Cátia complemente maluca... por vezes Marcos tirava completamente o caralho do cu e Ivo cuspia para o buraco do cu... toda aquela lubrificação acompanhado do entra a sai do caralho de Marcos produzia um som fantasticamente excitante... á volta do buraco do cu ia-se formando uma langonha de cor creme... entretanto Marcos segura nos quadris de Cátia com Força e em movimentos frenéticos diz que lhe vai encher a tripa de esporra... os dois estremecem e gritam... Marcos tira o caralho devagar e deixa ver um caralho meio mole e sujo de fezes... e vai lava-lo na pia do lava louça sentando-se a beber uma cerveja... Cátia ainda com o cu no ar e levada pela dilatação a soltar uma ‘bufa húmida’... rimos todos e logo Vitor assume o papel de ‘enrabador’ encosta o caralho junto ao buraquinho que com as contracções abre e fecha e aproveitando a lubrificação de uma das contracções que vinha com esporra do Marcos enterrando-se todo na Cátia, ela fecha os olhos e serra os dentes e geme... a mistura de odores produzidas deixava-nos exilados... a Cátia fazia um broche ao Ivo enquanto eu ajudava-a a manter a melhor posição para a foda... entretanto Vitor pára e pergunta ’ tou com vontade de mijar... será que posso experimentar mijar para dentro dela?...’ Cátia pára o broche e olha para mim e eu digo que se for o vosso desejo todo bem... ela acena que sim para o Vitor mas diz que não se responsabiliza pelas consequências ‘olha que depois vou sujar isto todo...’ Marcos aproxima-se com um alguidar e diz para se aliviar para ali se for preciso... Vitor continuo-o a foder o cu da Cátia até que parou outra vez e disse que ia mijar seguramos a Cátia e ela começou a contorcer-se dizendo ‘estou a sentir-me inundada...’ depois sorriu e diz’ ...é bom ... é quentinho...’ Vitor tira o caralho e ainda lhe mija um pouco as costas... Cátia fica ainda na posição de cu espetado enquanto Vitor mete-lhe no cu novamente fodendo-lhe por mais uns momentos. Cátia diz para parar porque não vai aguentar mais e pede-nos ajuda... ‘Vou-me cagar toda...’ levantamo-la sentamo-la no ar eu num lado Ivo no outro enquanto Vitor segurava a cabeça... depois foi uma cagada de esguicho (fezes e mijo)... deitamos Cátia no colchão limpamos o cu e Ivo e eu fomo lá fora lava-nos tínhamos as pernas cagadas. Marcos ficou a limpava o que tinha caído para o chão com uma esfregona... Quando Ivo e eu chegamos Vitor esta a terminar a sua foda com Cátia de barriga para baixo e ele foder-lhe o cu deitado ao comprido sobre as costas dela, vieram-se beijando-se... eu chego perto e deito-me a seu lado perguntado se está tudo bem... ela responde sorrindo que sim... Vitor sai de cima dela e ela vem para cima de mim... e no meio de abraços, beijos e caricias enterra o meu pau na sua cona humida... Ivo vem por trás dela beija-lhe o pescoço e força a entrada na cona já preenchida com o meu caralho. Ajudado pelos movimentos da Cátia entramos os dois para belo prazer da Cátia que só gemia e me beijava... Ivo estava cheio de tesão e veiu-se dentro dela... eu senti tudo os movimentos frenéticos do caralho do Ivo as contracções e a sua esporra a inundar as entranhas da minha mulher e o meu caralho... tirou o caralho lentamente e senti a esporra a sair e a cair em mim... Cátia tremia de prazer e não parava de espasmar contraindo a cona em volta do meu caralho... ouvi alguém a cuspir para o cu da Cátia... olhei e vi Marcos a preparar-se para a penetrar no cu... senti-o a forçar a entrada, as contracções dela e quando ele entrou seguido de um grito de dor da Cátia senti os colhões dela e baterem nos meus em cada investida que dava. Estivemos assim alguns minutos enquanto perto da minha cara via Cátia a fazer broches ao Ivo e ao Vitor... que depois me beijava para sentir o sabor dos caralhos deles... Marcos veio-se dentro do cu da Cátia e eu tinha sentido tudo também... tanto o vai vem entre as paredes interiores como as contracções dele e dela... Vitor vem-se na boca da Cátia... ela lambei todo e vem partilhar comigo as ultimas gotas num beijo de língua... nisto Marcos tira o caralho do cu dela e eu sinto a sua esporra a escorrer. Não me conseguindo conter mais digo-lhe que estou quase a vir... ela aumenta violentamente o ritmo dos movimentos e dobrando-se para traz, venho-me e gritamos juntos... sinto Cátia a ser levantada, desencaixando-se de mim sendo levada em braços pelo Marcos e pelo Vitor que a deitam na cama onde estava o Ivo...
Ivo pergunta se pode dormir com ela, ela deitada sobre ele pisca-me o olho e diz... Claro que sim estou aqui para isso... e ajeitando-se encaixa-se e fodem devagar no meio de caricias e beijos... Marcos sobe para o beliche e deita-se a descansar... a luz das poucas velas ainda acessar dava um ar sensual á cena... no silencio só ouviam os murmúrios dos amantes e os seus gemidos... a meu lado veiu-se deitar o Vitor visto ser a sua cama ... dormi um pouco... quando acordei já não havia luz e estava tudo em silencio levantei-me para ir mijar (tinha de ser lá fora)... quando voltei ás apalpadelas ouvi gemidos do beliche do Marcos Cátia estava com ele... voltei a dormir... a meio da noite acordo com o som de gritos de prazer e de uma cama a bater na parede... pouco depois murmúrios e silencio outra vez... momentos depois ouço a escada do beliche a ranger e sinto Cátia deita-se entre mim e o Vitor... beijo-a e sinto as mãos do Vitor a pegarem-lhe nas mamas... Vitor ajeita-a para a foder de lado aquela cona boa... ela abraça-me e senti cada estucada no corpo dela... tivera assim alguns minutos até que Vitor se vem e deita-se para o lado...
Cátia ainda esta agarrada a mim... eu deito-a e salto para cima dela... e fodemos com muito amor e tesão... sentindo aquele corpo belo todo melado e sujo... e aquela cona e cu cheios de langonha...
De manha fomos acordados para o café... eles ainda estavam nus e convidaram-nos para irmos ao banho... o banho era de mangueira... e lá fomos todos para a rua tomar banho... e ai vimos como a Cátia estava... o seu corpo branquinho tinha algumas nódoas roxas... a cona e o cu estavam vermelha... lavamos a Cátia com carinho... antes de irmos embora ela ainda fez um broche a cada um... metemo-nos no carro e fomos para o apartamento... Cátia ia só enrolada numa toalha... mal chegamos subiu as escadas e foi para o quarto... eu entro e vejo-a a tremes... beijo-a e tranquilizo-a... ela diz que lhe doi tudo... ela toma uns medicamentos para as dores... enquanto eu lhe vou preparar um banho... pouco depois levo-a ao colo para a banheira... ela fica lá por quase uma hora... depois limpo-a e vou deitua... ela estava exausta... passei o dia a arrumar coisas e a fazer compras para a casa... a meio da tarde ela ainda estava a descansar... acordei-a para comer... estavamos a comer quando batem á porta... foi ver e era Vitor com um ramo de flores, entrou beijou a Cátia que estava nua e falamos um pouco. Cátia ja estava a recuperar... Cátia levantou-se e Vitor e eu ajudamos a leva-la para o quarto... Vitor ofereceu-se para fazer uma massagem... Cátia aceitou... ele era muito bom no que fazia... como já era tarde convidamo-lo para ele ficar connosco... ele concordou e todos nus dormimos com Cátia no meio de nós... de manham sou cordado por gemidos de prazer... era Cátia que fodia suavemente em cima do Vitor... vieram-se e ficaram agarrados... Vitor levantou-se foi tomar banho despediu-se e saiu... Cátia beijou-me agradeceu por todo o prazer que eu permitia ela gozar... eu estava cheio de tesão e fodemos com amor... tomamos banho e preparamos as coisas para voltar a Lisboa... Foi uma remodelação fantástica eles ficaram nossos amigos e fazem-nos alguns trabalhos e companhia quando vamos para o Algarve.
casal_silveira@hotmail.com
100% (9/0)
 
Categories: Group SexHardcore
Posted by pdiaswebline
1 year ago    Views: 42
Comments
Reply for:
Reply text
Please login or register to post comments.
No comments