Sonho






(...) Ainda que muito nublado, vejo uma média luz que vem do fundo, que quase como se fosse uma barreira, só permite que eu veja cerca 5 metros para a frente. Tudo era escuro; nem um único movel componha o espaço de onde eu estava. Apenas uma suave brisa vindo detrás, inconstante, quente e até húmida, vinha descendo estratégicamente das minhas orelhas, percorrendo por ambos ombros - tento olhar para trás - não consigo.
Reparo então que estou preso. Com um pequeno esforço consigo observar com mais nitidez - estava atado. Nos pés e nas mãos, por trás. Fico assustado e tento me libertar com bastante força sem conseguir, até que ouço uma voz:

«não te preocupes, não te vou fazer mal...» e continuo a sentir a brisa pelas minhas costas...

«quem és?» pergunto

«tu sabes quem eu sou...» respondeste

Continua a brisa descendo. Aí reparo que era o teu sopro, nenhuma brisa conseguia ser assim. E claro que sabia quem eras. Eras o anjo malvado que invadia o meu pensamento e me torturava sem permissão - tal como eu adorava.
Ainda mais nitido, via-me praticamente nu sentado na cadeira, apenas umas meias constituiam o meu vestuario. Mais tranquilo respiro fundo e peço-te que não pares... E num instante paraste!

«Porque paraste?" perguntei eu.

Sem nada responderes.

Sinto algo a percorrer as minhas costas, desta vez não era uma brisa... mas era ainda mais delicioso, mais áspero, mais intenso.

«que estás a fazer?» pergunto.

«estou a torturar-te. não é isso que gostas?»

De imediato solto um gemido, sabia exactamente o que era - os teus mamilos. Eu não os via, mas sabia exactamente como eram, quase que sabia o seu gosto...

«ADORO...» respondo entre um gemido....

Continuas a roçar de cima a baixo e com alguns moviemntos circulares... Sinto uma mão que desce rapidamente e aperta o meu rabo, meio fora da cadeira, e logo de seguida desliza suavemente por todo o seu contorno...

«ai...» sussurro

«boa esta tortura?» perguntas. E sem que eu pudesse responder, sinto outra mão a vir por trás e a passar um dedo pela minha virilha, suave e em todo o comprimento. A essa altura, não consigo evitar a ereção que tanto tentava conter...
Ouço um sorriso, e de repente tudo parou. Sinto tu a afastares-te, e a caminhar para a minha frente. Porém, a luz fazia com que eu visse apenas uma silhueta de ti. Embora que por alguns momentos, conseguisse ver em contra-luz, o desenho do teu peito, os mamilos... Ai, como eles estavam conforme eu os imaginei.

Caminhas em minha direcção e sentaste nas minhas pernas, e vais para me dar um abraço quando reparo que estavas a soltar as minhas mãos... Assim que livre, de imediato prendo os teus braços! Só para te cheirar... - eras tu... - olho-te de cima a baixo, e reparo na tanga branca... - és mesmo tu - pensei. Ainda sentada sobre mim, rodo-te sobre mim, para poder sentir as suas costas... para observar todo e qualquer pormenor, a tanga branca assentava tão bem...

De repente, algo muito claro surge, sem ver por instantes... tento abrir os olhos... Mais uma vez o meu rádio, eram 5:40 .

Uma vez mais, foi só um sonho...

100% (0/0)
 
Categories: FetishMasturbation
Posted by over_cam
3 years ago    Views: 302
Comments
Reply for:
Reply text
Please login or register to post comments.
No comments