Festa / Party

Eram 11h da noite, já tinha estado num bar com amigos a divertir-me e a beber uns valentes shot's, já estava animado e o álcool fazia-me esquecer as dores musculares provocadas de 5h de abuso no gimnásio onde sacrifiquei o corpo em prol de fortalecer a musculatura, já inebriado não sentia dores, sentia-me forte, poderoso e acima de tudo feliz, na companhia de alguns amigos e amigas rumei a outro bar.
Nesse bar/discoteca, dirigi-me ao balcão para pagar uma rodada aos amigos, coincidência ou não, encontrei uma amiga que há muito não via, e estava a acompanha por uma amiga. Cumprimentei a minha amiga com um beijo na face algo atrevido, e apresentei-me à amiga dela, que por acaso tinha um top praticamente transparente, e onde se percebia perfeitamente os seus mamilos rijos. Fiquei logo doido, só a imaginar o que seria poder mordiscar aqueles mamilos, mas a conversa não progrediu e acabei por pegar nas bebidas que tinha pedido e fui ter com os meus amigos. No entanto o meu imaginário continuou a pensar no que há minutos tinha visto...
Passadas umas horas de mais álcool no sangue, de dançar, por vezes acompanhado por vezes sozinho, vejo as luzes da pista a acenderem-se violentamente e os seguranças a "varrerem" o pessoal, eram horas de fechar, mas eu ainda estava cheio de energia...
No meio da confusão encontrei a minha amiga acompanhada pela morena da blusa transparente, e eu enchi-me de alegria :-)
- Pensei que tinha de ser agora, para não ir para casa sozinho...
Cheguei ao pé delas e "cagei" nos meus amigos, deparei-me com as duas ainda mais alegres que eu, pelos vistos tinham abusado no gin e nos kalasnikov, perguntei para onde iam, disseram que iram dar uma volta e eu propus-me a acompanha-las...
Começamos a andar e ainda dava os primeiros 5 passos e a minha amiga espeta-me um grande linguado, pensei para com os meus botões que ia ser um final de noite agradável :-)
mas ainda estava a pensar e imaginar esse final de noite ideal ela chegou ao pé da amiga encostou-a à parede e começam a beijar-se de forma selvática.
Fiquei atónico, mais excitado ainda por estar a assistir a este espectáculo.
Numa das vielas que percorria-mos, eram todas estreitas e escuras a minha amiga enquanto beijava a "Andreia" percorria o corpo todo dela com as mãos.Apertando-lhe as mão com a mesma força que eu o faria, põe a mão por dentro da lusa dela e levanta-a, nisto desvia a boca da doca dela e lambuza-lhe o mamilo, trincando-o de seguida....e ela geme.
Nisto estou eu a olhar ainda como um burro a olhar para um palácio, não queria que elas parassem, mas uma acelera passa precisamente nesse momento, buzina e elas param. endireitando-se e rindo às gargalhadas continuaram o caminho, eu sugeri que virasse-mos à direita visto estar-mos perto da minha casa. Assim fizeram, mais uma ruela e estava-mos perto da minha casa, pensava eu, hoje vami haver festa na mansão maravilha :-)
Enquanto andava-mos a m/ amiga puxa a Andreia e enrolam-se novamente, no entanto desta vez foi a Andreia que se virou e encostou a minha amiga à parede, enquanto a beijava, meteu as mãos pela mini saia a dentro e puxou o fio dental, eu podia ver como ela lhe acariciava o clitóris e via a minha amiga a gozar cada movimento dela, elas ignoravam-me, mas não me preocupava pois estava-mos prestes a chegar a minha casa e aí seria diferente.
Enquanto se beijavam, eu sentia o meu caralhão a transbordar das calças, sentia-me com toda a força, e só me apetecia rasgar aquele fio dentar e possui-la por traz com toda a força... mas calma, estava a duas ruas da minha casa. Elas cruzaram o olhar e pararam, como se tivessem comunicado uma com a outra mentalmente. pararam, perguntaram-me se faltava muito para a minha casa, respondi que estava-mos a um minuto e acelerei o passo, chegamos à minha porta, procuro a chave de casa no bolso, abro a porta e a minha amiga entra de rompante no corredor e vira para a direita, directa para o meu quarto, a Ângela aguarda que eu feche a porta, assim que me viro, lá estava ela, a minha espera, espeta-me um linguado, e eu aperto o corpo dela contra o meu, encosto-a à parede e ela passa as mão do lado de fora das calças e sente o meu caralho duro, ela sorri, nisso eu mergulho a minha cabeça no meio das mamas dela, chupo-lhe as mamas, mordo-lhe os mamilos que que não saiam da minha cabeça desde o inicio da noite. Beijo-a novamente na boca, nisto, ela pergunta-me onde é a casa de banho, eu indico-lhe o caminho e pede-me que vá ter com a minha amiga.
Entro dentro do meu quarto e vejo que ela está sem camisola, de peito à mostra e só de fio dental deitada na minha cama com um ar muito convidativo :-)
eu penso para com os meus botões... É bom demais para ser verdade, imaginava já a Ângela a juntar-se à festa :-)
Vou ter com a minha amiga e começo a acariciar-lhe o peito, olho-lhe nos olhos e ainda de pé ela ajoelha-se em cima da cama, tira-me o cinto, baixa-me as calças e os boxer's e começa a mamar no meu caralho duro.
Adoro... sinto a língua dela a percorrer o meu caralho, a mecher-me nos tomares, a lamber-me os tomates, e eu a adorar, fico com o caralho ainda maior a pulsar de prazer e a querer sentir-me dentro daquela coninha... afasto-a, deito-me no sentido contrario e afasto-lhe o fio dentar e começo a lamber-lhe aquela coninha rosadinha, meto-lhe os dedos enquanto a bambo toda, enquanto isto ela mete o meu caralho na boca e estava-mos os dois a ondular com o prazer que estava-mos a dar um ao outro.
Lambo-lhe a coninha, chupo-lhe a vulva, lambo-lhe o cu e ela começa a serpentear, coloco-me de frente para ela enquanto a lambo e e fito-lhe os olhos vejo-a a apertar as mamas com o prazer, a morder os lábios, enquanto gemia. Sem que ela tivesse tempo para dizer o que quer que fosse, enterrei o meu caralho na coninha dela, e ela aí gemeu de forma bem audível, fui-lhe dando com força enquanto lhe olhava penetrantemente nos olhos, e ela contorcia-se de prazer. aí ela acorda do prazer quer tomar o controlo, empurra-me para o lado e salta para cima de mim, começa a cavalgar com toda a força, e grita, grita de prazer, sinto os nossos corpos a friccionarem um no outro, o meu caralho a entrar e a sair de dentro dela até que ela pára subitamente. vè que eu me estou quase a vir, e pede que me venha dentro do cu dela. Eu fiquei surpreso mas cumpri imediatamente o que ela pedira, ela coloca-se de 4, vejo-lhe a coninha e o cu, em vermelho flamejante da fricção, ela levanta mais o rabinho e eu penetro-a lentamente, primeiro a cabecinha depois o resto enquanto isto ela com a mão vai mexendo no próprio clitóris para se tentar vir novamente, enquanto eu a penetrava no rabinho eu ia-lhe dando com mais força e dando umas palmadas no rabo dela, ela adorava cada pancada, depois entrei todo dentro dela e aí ela gozou, ela adorou e eu apertava-lhe as mamas por tráz, e eu vim-me dentro dela, ela adorou... tombei para o lado para recuperar a respiração, nistro oiço, a porta da rua a fechar, levantei-me enquanto ela estava deitada a recuperar, para ir ver o que se passava, nisto a minha amiga diz-me que a angela viu tudo, e que tinha sido ela que tinha saído uma vez que tinha acabado. Eu fiquei aborrecido, porque queria que ela tivesse pronta para se juntar à festa, mas nem sempre tudo corre conforme imaginamos, no entanto foi um fodão memorável, não me esqueci de um único pormenor, pesa embora este ter sido a primeira de muitas vezes nunca foi tão bom como da primeira, não sei se por ter sido a primeira, se por ter tido uma espectadora e a minha amiga se ter esmerado...
67% (2/1)
 
Categories: AnalHardcoreVoyeur
Posted by dean_win
3 years ago    Views: 258
Comments
Reply for:
Reply text
Please login or register to post comments.
No comments