Sexo com uma quarentona :)

Este caso é real e como tal, irei preservar a confidencialidade da pessoa em questão.
Estava eu num quiosque pertencente a um casal, o qual não só são donos como também trabalham lá, quando ao esperar pela minha vez comecei a observar de perto a dona.
Ela era linda, cabelo loiro comprido liso, ancas largas, pernas algo musculadas, rabo perfeito!
Assim que surgiu a minha vez de ser atendido, pedi uma revista. Como a revista em questão não estava exposta ela teve que se abaixar para me a dar pois estava dentro de uma caixa no chão. Ao se levantar, questionou-me pelo dinheiro, mas eu estava completamente deleitado e petrificado pela sua aparência, pois o que via era uma mulher de cerca de 46 anos á minha frente, vestida com uma calças de ganga, um top rosa o qual evidenciava um decote soberbo.
Fiquei sem palavras para a qualidade de mamas que ela exibia e pelo seu “cameltoe” que me deixou instantaneamente de pénis ereto. Como tal, demorei algum tempo a reagir e foi claramente evidente para onde eu estava a olhar. Ela, ao receber o dinheiro e ao me dar o troco da caixa- registadora, esboçou um pequeno sorriso! Ela sabia perfeitamente o que estava a acontecer.
Ao vir-me embora pensei que tinha certamente de lá voltar!
Decidi ir lá no dia seguinte! Assim foi. Pedi-lhe pastilhas elásticas () pois não vinha á cabeça mais nada. Ao saber que eu lhe estava a admirar, decidiu-me brindar, deixando cair deliberadamente uma pastilha no chão e virou-se de trás para mim e pediu-me desculpa. Eu respondi:
“Já ganhei o dia, não se preocupe.”
Ao ouvir isto, ela sorriu mais uma vez e começou a corar! Vim-me embora e desejei-lhe um “até amanhã”, sendo que ela me respondeu de mesma forma.
Cheguei a casa, tive que me masturbar, pois nem queria acreditar que tudo isto estava a acontecer. Eu sentia-me quente e a suar! Ela era uma autêntica MILF! Tirei o meu pénis para fora das calças e comecei a me masturbar violentamente sendo que me vim em segundos. Os jatos de esperma eram imensos!
No dia seguinte fui lá novamente, mas desta vez disse-lhe a ela que estava indeciso no que queria levar e perguntei-lhe se me sugeria algo. Ela pensou e agarrou num livro chamado “A mulher viajante no tempo”, ao ver o livro perguntei-lhe se ela gostava de viajar no tempo e ela respondeu:
“Gostava viajar para trás, sabes a idade avança sempre”
Perguntei-lhe com delicadeza a idade, ao que ela respondeu:
“Tenho 46 anos”
Fiquei sem palavras e disse-lhe que eu gostava de viajar no tempo mas que sentia-me bem no presente, que gostava de viver o presente intensamente!
Ela sorriu e disse-me que no dia seguinte iria ter uma promoção noutros livros e que se gostasse poderia ver!
Assim foi e assim passou algum tempo em que a fui conhecendo a poucos e poucos.
Por questões pessoais tive umas semanas sem lá ir. E quando fui ela perguntou-me que não me via á um tempo. Este era o sinal que ela estava a pensar em mim! Eu descrevi-lhe o meu problema e ela disse que se eu quisesse falar melhor, que poderia ir tomar um café comigo já que faltavam poucos minutos para ela fechar o quiosque. Eu estava com algum receio do marido mas este só lá estava da parte da manha.
Fomos então tomar café! Enquanto a escutava a falar, eu só pensava em ter sexo com ela…sentir aquele rabo e deliciar-me naquele peito farto!
Naquele dia não tive coragem, contudo era mais que obvia o desejo entre os dois só que nem eu nem ela tínhamos coragem de nos expressar.
Isto foi assim durante quase 3 semanas, até que um dia ela fez-me o mesmo convite e disse:
“Queres tomar café? És boa companhia e desta vez sou eu que estou a precisar de desabafar! Mas estou farta de pessoas hoje tenho que estar num sítio tranquilo. Olha, eu moro ali perto e ao menos fazes-me companhia porque preciso mesmo de desabafar!”
Eu assim aceitei! Dirigimo-nos então para o apartamento onde vivia e ao entrar ela ia á minha frente pelo que eu transpirava por todos lados ao ver o rabo dela a subir as escadas quase colado á minha cara. Com o movimento das calças eu conseguia ver a parte cima das cuecas dela, eram cor de beije.
Entrei no apartamento dela e ela disse:
“O que bebes?”
Eu estava pálido e transpirava bastante. Tinha as mãos nos bolsos porque tinha o pénis bastante ereto, aliás de tão ereto que estava eu sentia o pulsar do sangue e quase que sentia liquido a sair.
Ela reparou que eu estava excitadíssimo e riu-se e começou a corar ao que disse:
“Estás a sentir-te mal? Olha vou buscar água com açúcar!”
Eu respondi:
“Não vale a pena!”
Ela pôs-me a mão a testa e disse:
“Estás tão frio! E a suar!”
Não aguentei mais! Agarrei-lhe a mão gentilmente e olhei-a nos olhos. Ao fazer isto reparei que ficou calada e sem folego e aproximou-se ligeiramente, ao que eu também fiz igual.
Dei-lhe um beijo na boca e começamo-nos a beijar enquanto as minhas mãos percorriam o seu corpo até ao rabo. Apertei-lhe e bem o rabo com força e levantei-a no meu colo. Tanto eu como ela tínhamos a respiração muito intensa dado o nível de excitação! Olhei para o lado e vi um sofá. Larguei-a nesse sofá e comecei a despi-la. Tirei o sutiã e as mamas eram bem generosas e bem firmes, num ato tresloucado comecei-as a lamber e a chupar “á boca cheia”.
Entretanto ela diz:
“Estás tão quente!”
Eu sentia ela a roçar-se em mim enquanto e me degostava das mamas dela! A excitação era tal que já sentia líquido a pingar do meu pénis, eu já me estava prestes a vir!
Ela tirou-me a t-shirt e começou a lamber-me e a chupar os meu mamilos…que bom…enquanto isto eu desapertei-lhe as calças e puxei-as para baixo.
Eu não aguentava mais! Tinha de penetrá-la! Puxei a tanga dela para baixo enquanto ela já me tinha desapertado as minhas calças e baixado os bóxeres. Sentia o meu pénis todo molhado e sentia que estava prestes a ter um orgasmo.
Penetrei-a bem forte e ao dar 4 “estucadas” acabei por me vir… só tive tempo de tirar o pénis dentro da vagina e acabar de me vir para cima dela. Ao me vir para cima dela é que tive consciência e tive tempo para olhar para a sua vagina! Era mesmo como eu gostava! Era ligeiramente peluda por toda ela mas aparada dos lados e o comprimento do pelo era curto!
Meu Deus! Ela estava completamente molhada do meu esperma! Tinha esperma dentro e fora da vagina! Senti-me literalmente a esvaziar-me nela!
Pedi-lhe desculpa ao que ela respondeu:
“Desculpa porquê? Estavas excitado não estavas? Eu reparei nisso.”
Eu ri-me. No fundo o que era uma timidez profunda tinha-se virado no ato de cumplicidade e relaxamento que só nós os dois entendia-mos.
Estive-mos no sofá deitados cerca de 30 minutos. Ao fim desse tempo senti-me excitado novamente. Pedi-lhe para se por de quatro ao que ela riu-se e disse!
“Gostas assim é?”
Claro que gostava! Penetrei-a naquela posição e o meu pénis estava duríssimo. Agarrei-a pela cintura e comecei a penetra-la com força, mas intercalava com momentos de penetração lenta. Os gemidos dela eram doces e tão meigos! Virei-a ao contrário de barriga para cima, levantei-lhe as pernas contra os meus ombros e fechei-as. Comecei novamente a penetra-la e sentia a vagina apertada, muito lubrificada e bem quente. Eu suava por todos os lados. Sentia o meu pénis bem apertado por aqueles grandes lábios vaginais bem carnudos.
Troquei de posição e optei por ela em cima de mim. Ela cavalgava como um sonho. Eu sentia-me completamente absorvido pelo momento pois ainda não estava a acreditar no que me estava a acontecer. Sentia-me completamente “drogado” pelo momento. Lá comecei a sentir esperma a vir e gritei:
“Agora continua, não pares por favor!”
No meio dos gemidos comecei, então, a vir-me. Sentia o pénis duríssimo á medida que me vinha, mas deixei que o esperma fluísse livremente como uma fonte, ou seja, tentei controlar os jatos. Até que o clímax aconteceu! Ela de repente grita:
“Vou-me vir! Hummm, vou-me vir!”
Começou a contorcer-se toda e a ter espasmos involuntários, eu senti a sua vagina a ter pulsações e a latejar.
No fim daquilo tudo fomos nos lavar e ficámos um bocado a conversar sobre a situação pela qual tínhamos passado…
Resolvi ausentar-me do apartamento dela pois as horas tinham voado!... Ao ir embora ela disse-me:
“Queres vir cá amanhã?”
Eu respondi:
“Claro!”
Ficou então assim combinado…
Mas esse dia é outra estória

56% (5/4)
 
Categories: HardcoreMature
Posted by Joao_Pedro
2 years ago    Views: 109
Comments (2)
Reply for:
Reply text
Please login or register to post comments.
2 years ago
Bastante excitante!
Sonnea_Ore
retired
2 years ago
very sexy story; she is a lucky lady