Primeira vez da novinha

No feriado fui a uma festa. Nessa festa estavam alguns conhecidos, parentes e amigos de parentes. Uma amiga, que a muitos anos não via, levou a filha, uma gatinha de 15 anos. Havia uns 9 anos que eu não a via, e nem poderia imaginar que aquela menininha iria virar aquele mulherão. Cabelos dourados, corpo dourado, bundinha empinadinha. Simplesmente uma deusa.



Quando eu cheguei, já passei o olho para procurar alguma vítima. Logo a vi, sentada em um sofá teclando no celular. Ela me viu chegando e disfarçou. Durante toda a festa, pude perceber que ela não parava de me olhar. Claro que eu fiquei morrendo de tesão nela, mas ela tinha só 15 anos. Não dava. No final da festa, ficamos um pequeno grupo bebendo até de mad**gada, contando casos, piadas etc. e ela não saia de perto, ria muito, participava, e sempre me olhando e sorrindo. Meu Deus..eu pensava.. não posso fazer isso.



Em um determinado momento da festa, eu fui buscar uma cerveja na cozinha e ela foi com a desculpa de pegar um refrigerante. Puxou assunto e me disse:



- Poxa, você está muito melhor do que a última vez que eu te vi. Perdeu peso. Tá forte. Tá um gatão e deu aquele sorriso maroto.



Nenhum homem, são aguentaria aquilo. Eu já tinha bebido um pouco e resolvi dar vazão a loucura.



- Você também virou uma gatinha, pena que tem só 15 anos, senão eu pegava.



- E qual é o problema com isso? não tem coragem?



- Não pensei duas vezes e lasquei um beijo nela. Claro que rápido, por medo de que alguém aparecesse. Seria o fim do mundo.



Ela queria mais, mas eu recuei. Pedi o telefone dela e falei que no outro dia ligaria. Ele deu e pediu o meu. Passei também.



Durante o resto da festa, ela ficou me provocando. Mandando mensagens para o meu celular. Uma delas dizia que quando me beijou ficou excitada. Depois mandou outro dizendo que era virgem, e que eu era o escolhido para tirar o cabaço dela. Ai eu pirei. Mandei uma msg pra ela falando que no dia seguinte iriamos sair.



Na sexta-feira, liguei pra ela, e ela me atendeu no primeiro toque. Era umas 10 horas da manhã. Perguntei se ela poderia almoçar comigo, se dava pra sair. Ela confirmou que não tinha problema, pois a mãe dela tinha bebido muito e iria dormir até tarde.



11 e pouca, passei na porta da casa dela e a peguei. Levei para o meu apartamento. Na garagem do prédio já comecei a beijá-la. Como eu estava louco pra fazer aquilo.



Subimos pro apto e lá continuamos a pegação. A cachorra foi de mini saia. Pernas lindas, loirinhas e torneadas. Ainda de roupa, passei a mão nos seus peitinhos e apertei sua bunda, durinha e arrebitada, no que ela gemeu muito gostoso, dizendo que ninguém tinha pego nos peitinhos dela, nem o namorado de quase 1 ano (já tinha terminado). Tirei a blusa dela junto com o top que ela usava e mamei muito gostoso nos peitinhos. A cada sugada que eu dava, ela gemia.



Não queria apressar nada. Pensei que ela poderia ficar com medo na hora H e eu não ia perder aquela oportunidade, então falei que iria deixa-la louca de tesão, com muita vontade de dar.



Lambi os peitinhos e fui tirando a sua saia, deixando-a só de calcinha. Putz. Calcinha de algodão, toda cheirosa. Levei a mão na sua xoxota por cima da calcinha e vi que ela estava encharcada. Quando passei a mão ela gemeu e mordeu meus lábios. Comecei a massagear a xoxota por cima da calcinha e ela gemia muito. Depois de alguns minutos, falou no meu ouvido, me come logo que eu não aguento mais.



Mas comer assim, era pouco pra mim. Deitei-a na cama, tirei a calcinha bem devagar e fiquei alguns segundo só olhando para aquela xoxota sem pelos, linda, fechadinha e encharcada. Falei pra ela que aquilo era um momento muito especial e que não poderia ser assim. Tinha que ter um preparo. Comecei então a beijar seus pés, suas pernas, até chegar na sua xoxota que estava mais do que nunca encharcada. Abri as pernas dela, e me deparei com aquele selinho. Nossa, fiquei louco. Medi a língua.. chupei muito a xota dela, até ela não aguentar e gozar na minha boca. A melhor sensação que eu já tive.. uma virgem gozando na minha boca. Ele pediu um tempo para se recompor. Eu deitei ao lado dela, e ela começou a me masturbar. Disse que nunca tinha pego em um pau, que nem sabia o que fazer. Nem respondi e ela começou a chupa-lo. Segurei para não gozar. Ela chupou muito e logo depois subiu em cima de mim e tentou sentar nele. Mas a dor foi muita e ela recuou. Coloquei-a novamente na cama, chupei mais um pouco aquela xoxota (acho que eu poderia passar a vida chupando) abria as pernas dela e passei a cabeça na xota dela, cada vez que eu passava ela gemia e tentava fazer com ele entrasse, e eu tirava, até que ela implorou para eu meter tudo nela. Com uma única estocada, rompi aquele cabaço.. Ela deu um gritinho de dor, e me puxou para o peito dela, e pediu para eu não tirar. Meti tudo, ela chorava de dor e pedia para eu não tirar, pedia para eu meter tudo. Eu metia bem devagar e ela pedia para ser com força. Depois de algum tempo, eu parei, tirei e a limpei. Limpei o sangue. Ela deitou novamente e ficou de quatro, pediu para eu comê-la assim, que era o maior tesão dela quando via nos filmes.. nossa.. ai ninguém aguenta. Meti na xota dela de quatro, e ela começou a gemer.. gritar, uma mistura de dor e tesão. Ela gozou novamente e eu imediatamente tive que tirar o pau para não gozar dentro dela.. gozei muito.. uma delícia. Depois ficamos deitado um tempão, ela me dizendo que me amava. (menias.. sempre vão achar que amam assim) e que queria dar pra mim novamente.

100% (3/0)
 
Categories: First Time
Posted by Arllok
2 years ago    Views: 246
Comments
Reply for:
Reply text
Please login or register to post comments.
No comments